quinta-feira, 18 de dezembro de 2014

O melhor do boxe

Michael Renard, Fanato Esporte e Turismo
Na ocasião da cerimônia de premiação que reuniu os melhores pugilistas da história no dia 15 de dezembro de 2014 em Las Vegas, a Fanato lembra alguns confrontos inesquecíveis da modalidade.

Marcel Cerdan vs Jake la Motta

16 de junho 1949, no Briggs Stadium em Detroit (EUA). O campeão mundial dos pesos médios, “o bombardeiro marroquino” Marcel Cerdan, defende o seu título contra Jake la Motta, o famoso “Raging Bull”. Com o seu estilo tradicional, o francês ataca o seu adversário com muita força e precisão. Um início arrasador interrompido por uma luxação do ombro esquerdo. A luta já estava perdida, mas Cerdan ignora a dor e prorroga a agonia por mais 8 rounds. No 11º, o valioso campeão abandona a luta sob os conselhos do seu treinador. Uma revanche é prevista em dezembro do mesmo ano. Infelizmente, Marcel Cerdan faleceu em um acidente do voo que o levava para Nova York para a nova luta.

Muhammad Ali vs Joe Frazier

3 de agosto 1971, no Madison Square Garden em Nova York (EUA). A primeira derrota de Muhammad Ali em sua carreira de profissional deu início a uma das maiores rivalidades da história do boxe. Naquela que também é considerada "A Luta do Século" (assim como Jack Johnson x James Jeffries), Joe Frazier conseguiu knockdowns no primeiro e 15º rounds e manteve a sua invencibilidade com decisão unânime depois de 15 assaltos. O encontro entre dois atletas que nunca haviam perdido na carreira, válido pelo cinturão da Associação Mundial de Boxe e pelo Conselho Mundial de Boxe, teve tamanha dimensão que até o cantor Frank Sinatra virou fotógrafo para a revista Life.

Muhammad Ali vs George Foreman

30 de outubro 1974, no estádio de Kinshasa (Zaire – atual Congo). Um confronto lendário entre dois negros americanos na África, que o presidente Mobutu tinha recebido de braços abertos. Antes mesmo da luta, Ali avisou que esta “briga na selva”( “The Rumble in the jungle” em inglês), nome dado ao prestigioso duelo, ficaria na história. “Para esta luta, eu lutei com jacarés. Eu enfrentei uma baleia. Eu algemei um relâmpago, eu pus o trovão na cadeia. Vocês sabem, eu sou mal. Eu matei um rochedo, machuquei uma pedra, eu mandei um tijolo para o hospital. Eu sou tão mal que eu deixo a medicina doente! Eu sou tão rápido que eu posso atravessar um furacão sem me molhar. Quando ele vai me encontrar, George Foreman pagará suas dividas. Eu posso afogar um bocado de água e matar uma árvore morta. Esperem e vocês vão ver Muhammad Ali” declarou o esportista. No 8º round, Muhammad Ali ganhou por KO. Uma luta entrada na história e no imaginário popular. A “briga na selva” inspirou um livro e um documentário vencedor do Oscar.

Evander Holyfield vs Mike Tyson

28 de junho de 1997, no MGM Grand Garden Arena em Las Vegas (EUA). A famosa "Luta da Mordida" marcou definitivamente o fim da era Tyson no boxe. Desde a derrota para James "Buster" Douglas e da prisão por acusação de estupro, o pugilista não conseguia apresentar a mesma regularidade, mas seus socos ainda eram temidos e Tyson ainda tinha a expectativa de voltar a dominar a categoria. A rivalidade entre Tyson e Holyfield começou em 11 de novembro de 1996, quando Evander venceu o adversário e tornou-se campeão dos pesos-pesados. A revanche comprovou que o fim da carreira se aproximava do campeão. Em clara desvantagem no ringue, Tyson mordeu as orelhas do rival por duas vezes e foi desclassificado.

De la Hoya vs Floyd Mayweather

05 de maio de 2007, no ringue do MGM hotel em Las Vegas (EUA). Mais de 1,4 bilhão de pessoas pelo mundo, em 176 países, acompanharam ao vivo a luta entre o búfalo e o toureiro. Floyd Mayweather, pugilista com uma defesa virtuosa, obriga seus adversários a fazer o combate do ano e não deixa nenhuma abertura, antes de finalizar com elegância e arrogância. No entanto, o "Pretty Boy" teve que aguentar a força de Oscar de la Hoya, mas conseguiu se salvar graças a sua maior resistência comparado ao seu adversário mais velho de quatro anos. Após esta luta apertada, os juízes perceberam que haviam invertido as cartas que contabilizam os pontos marcados por cada pugilista... Uma anedota que deixou arrependidos os fãs do “Golden Boy”, Oscar de la Hoya. Mayweather continua imbatível até hoje! 

Nenhum comentário:

Postar um comentário