terça-feira, 15 de janeiro de 2013

A força do Brasil no Mundial de Handball

Michael Renard, Fanato Esporte e Turismo



No Campeonato mundial de handebol, que começou na ultima sexta-feira, na Espanha, o Brasil ganhou neste domingo um jogo decisivo para a classificação as oitavas de final! O duelo contra a Argentina, além de ser decisivo, era importante para a confiança do grupo pois haviam perdido contra os mesmos no caminho rumo aos jogos olímpicos de Londres.

A Argentina chegou no jogo fortalecida depois de uma vitória no dia anterior contra o Montenegro, enquanto o Brasil tinha perdido na estreia contra a Alemanha, nação tradicional da modalidade.
O jogo entre os dois melhores times da América do Sul ficou equilibrado até os últimos instantes. O Brasil construiu o sucesso graças a sua defesa. De fato, no segundo tempo, os argentinos tiveram dificuldade para se aproximar do gol brasileiro e ficaram durante mais de 6 minutos sem marcar um gol sequer. O Brasil que ficava na frente no placar, perdeu varias chances de ampliar a vantagem nas fases ofensivas. Foi só nos últimos minutos que o Brasil confirmou a vitória 24 a 20. O meio Zeba foi o grande destaque da equipe com oito gols.

Agora, a seleção terá um jogo de prestígio, nesta terça, contra a França, atual campeã mundial e olímpica com o objetivo de perder com uma diferença mínima. O jogo decisivo é previsto para a próxima sexta-feira contra o Montenegro, com a obrigação de vencer. O Brasil ainda pode brigar para o terceiro lugar do grupo, mas o quarto lugar é mais provável. Os quatro primeiros de cada grupo composto por seis equipes se classificam para as oitavas.

Nos outros jogos deste inicio de campeonato, a surpreendente Tunísia (no mesmo grupo do Brasil) teve um ótimo começo. Depois de passar perto de uma vitória contra os favoritos franceses na estreia, eles venceram a Alemanha neste domingo. Os outros jogos confirmaram a lógica. O único confronto entre potências do handebol terminou com a vitória da Dinamarca sobre a Rússia com placar de 31-27. Como primeira do grupo B, a poderosa Dinamarca de Mikkel Hansen poderia ser a adversária do Brasil nas oitavas. Jogo duro em perspectiva, mas antes disso ainda tem muito pela frente!

Grupo A: França, Alemanha, Argentina, Tunísia, Montenegro, Brasil
Grupo B: Dinamarca, Macedónia, Islândia, Catar, Rússia, Chile
Grupo C: Sérvia, Eslovênia, Polónia, Coreai do Sul, Bielorrússia, Arábia Saudita
Grupo D: Espanha, Croácia, Hungria, Argélia, Egito, Austrália



Nenhum comentário:

Postar um comentário